quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

A ADORAÇÃO DEVE SER UNICAMENTE TRIBUTADA A DEUS

INTRODUÇÃO

O paganismo de hoje está travestido de cultura popular, de folclore, porém a Bíblia nos diz que o crente tem a mente de Cristo: Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido. Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo" (1Co 2.16). Já conhecemos as artimanhas de satanás, pois pelo fato de termos a mente de Cristo, conseguimos perceber o seu lado sóbrio.

Adoração Pagã

Definição: A palavra “Adoração” é o ato pelo qual o individuo presta culto à divindade, ama em extremo, venera. A palavra adoração quando associada a palavra “Pagã”, que por sua vez significa ato de idolatrar imagens, objetos, homens, deuses, semi-deuses, etc., significa que, a adoração pagã, nada tem a ver, com a adoração, que é prestada ao Deus verdadeiro.

Quando falamos em adoração pagã, estamos nos referindo à adoração que é dada a deuses criados pelos homens, tais como: imagens, esculturas, aves, peixes, animais, etc. Quando Deus instituiu o decálogo (dez mandamentos), foi enfático quando se referiu a adoração: “não terás outros deuses diante de mim." Ex 20:3. Ainda em se tratando de adoração Deus falou para o povo de Israel que em hipótese alguma eles deveriam fazer algum tipo de deus para a adoração, pois o homem acima de tudo é um ser espitiritual e que por sua vez busca se reencontrar com o transcendental, porém real. Deus disse para o povo: “Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra". Ex 20:4”. Ou seja, todas as pessoas que fizessem isto estariam cometendo idolatria, coisa que Deus abominava. As nações vizinhas de Israel eram pagã, pois em sua vida religiosa não havia espaço para Deus e sim para as imagens e outros deuses.
Podemos chamar de povos Pagãos, aqueles que, na Antigüidade tinham nos campos e nas suas plantações seu sustento, ou seja, o campo era à base de sua vida. Naquela época a Terra era, portanto, sagrada para eles. Toda aquela cultura e religião giravam em torno da Natureza: Época das colheitas, As estações, Os Solstícios, etc. Todos os povos pagãos eram na realidade politeístas que consiste na crença ou adoração em mais do que uma divindade de gênero masculino, feminino ou indefinido, sendo que cada uma é considerada uma entidade individual e independente com uma personalidade e vontade própria, governando sobre diversas atividades, áreas, objetos, instituições, elementos naturais e mesmo relações humanas, os povos pagãos atribuíam aos deuses faces da Natureza com quem conviviam. Assim, havia o deus do Sol, a deusa da Lua, o deus da caça, a deusa da fertilidade, etc.
Foram Pagãos os povos Gregos, Romanos e Celtas, por exemplo: uma característica muito marcante da religião Pagã é a existência de deuses e deusas, às vezes com igual poder, e muitas vezes tendo-se a figura feminina como dominante.
Tomemos os povos Celtas, por exemplo: antes de serem influenciados pelo Cristianismo, sua cultura era totalmente matriarcal. As cerimônias religiosas eram conduzidas por sacerdotisas, a medicina era praticada pelas curandeiras, as decisões tomadas pelas Sonhadoras, e o deus não passava do Consorte da Deusa, a Grande Mãe. Um exemplo prático de paganismo é entre as culturas romanas e gregas. Roma venceu os Gregos mas foi vencida pela sua cultura. E uma dessas culturas absorvidas pelos romanos foi justamente a questão do paganismo, Roma absorveu todos os deuses gregos e deu novos nomes a eles, vejamos o quadro abaixo:

NOME GREGO
NOME ROMANO
ATRIBUTOS
Zeus
Júpiter
Rei do Olimpo e dos Deuses
Poseidon
Netuno
Deus dos mares e da navegação
Hades
Plutão
Deus dos infernos (tártaro)
Ares
Marte
Deus da guerra
Afrodite
Vênus
Deusa da beleza
Cronos
Saturno
Deus do tempo
Hermes
Mercúrio
Deus do comércio e do roubo
Ouranos
Urano
Deus do Universo
Hera
Juno
Deusa-rainha do Olimpo
Atena
Minerva
Deusa do saber
Héstia
Vesta
Deusa do fogo e do lar
Dioniso
Baco
Deus da luxúria e do vinho
Eros
Cupido
Deus do amor
Réia
Prosérpina
Deusa-rainha do Hades (tártaro ou inferno)

Deus nunca aceitou o paganismo dos povos da Antigüidade, pois o único a ser adorado é Ele, o Deus criador dos céus, da terra, do universo, dos que neles habitam, porém na cultura de hoje através das festas juninas vemos o paganismo atuante, pois todo o Brasil está nos grandes arraias, bebendo, fumando, se prostituindo, com o pretexto de cultura popular, isso na realidade é paganismo puro, porém a condenação virar e não tardará.

A verdadeira adoração

Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos... (Jo 4.22). Quando o mestre da Galiléia Jesus Cristo conversava com a mulher samaritama, Ele colocou de forma inquestionável, a possibilidade de uma falsa adoração a Deus: “adorar a Deus sem conhecê-lo”. Repreendendo a mulher samaritana, Ele disse: “Vós adorais o que não conheceis”.
A pressuposição inequívoca da verdadeira adoração é o conhecimento do verdadeiro Deus. Oliphant Old disse que, “Para Calvino, a base da adoração espiritual e pura dos gentios é a vinda deles para a verdadeira fé e para um conhecimento sadio da Palavra de Deus. A verdadeira adoração deve ser baseada no verdadeiro conhecimento de Deus. Calvino diz: E é necessário sempre começar com este princípio — conhecer a Deus, a quem adoramos”.
O verdadeiro conhecimento de Deus, portanto, é básico para a verdadeira adoração. Calvino acrescenta: "Devemos ter sempre em mente que Deus não pode ser corretamente adorado a menos que Ele seja conhecido." O apóstolo Paulo repreende, muito delicadamente, os atenienses pelo fato de adorarem a Deus sem conhecê-Lo: “Passando e observando os objetos do vosso culto, encontrei também um altar no qual está escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Pois esse que adorais sem conhecer , é precisamente aquele que eu vos anuncio”. (At 17.23).
Na verdade, eles não estavam prestando a Deus uma verdadeira adoração. Eles estavam querendo ficar bem com qualquer Deus que existisse isso se chama de politeísmo, paganismo. É impossível adorar a Deus verdadeiramente sem saber quem Ele realmente é. A adoração será defeituosa na medida em que desconheçamos Aquele a quem cultuamos. Por essa razão, Paulo começou a explicar aos varões atenienses algumas coisas sobre Quem era o Deus verdadeiro (At 17.24-28).
Jesus Cristo fez à mesma observação com respeito aos samaritanos. Quando a mulher samaritana disse que era no monte Gerizim, e não em Jerusalém que se devia adorar, Jesus a repreendeu ensinando-lhe algumas coisas a respeito do culto. Uma delas é que o culto é espiritual; e outra, é que a verdadeira adoração pressupõe que o adorador conheça aquele a quem adora (Jo 4.22-24).
As pessoas da atualidade estão adorando aos santos da igreja católica com a suposta mentalidade de que eles são os veículos de comunicação entre Deus e os homens, quando o próprio Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Só podemos ir a Deus através de Jesus Cristo. Ele é quem deve ser verdadeiramente adorado. Conversando ainda com a mulher samaritana Jesus disse: “Mas vem à hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e verdade”. João 4.23,24.

Conclusão

A verdadeira Adoração a Deus é uma resposta dada ao constante amor de Deus por nós. Esse amor deve ser incondicional, tal como foi o amor de Abraão para com Deus, dispondo-se entregar, em um sacrifício, o seu próprio filho. Foi, assim, da mesma forma e com a mesma intensidade de amor para conosco, que Deus deu ao seu próprio Filho para nos substituir no holocausto da cruz. Não foi Pedro quem morreu na cruz em propiciação pelos nossos pecados e portando não deve ser adorado, nem tampouco deve ser venerado, como também da mesma sorte João Batista não merece adoração e sim o nosso respeito, só JESUS CRISTO é o único a ser adorado em nossas vidas, aleluia, amém!.


Paulo Avelino

Nenhum comentário: